Smads

Prefeitura divulga censo de pessoas em situação de rua

13 de setembro de 2021

Pesquisadores localizaram 234 pessoas em situação de rua; 97,6% tem acesso a algum serviço público

A Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (Smads), apresentou hoje, 13/09, no Anfiteatro do Centro Cívico, os resultados do Censo Municipal da População em Situação de Rua de Piracicaba 2021, primeiro estudo estruturado desta maneira do segmento realizado no município.

A realização do Censo é uma parceria da Smads com o Centro Regional de Registro e Atenção aos Maus Tratos na Infância (Crami) e com a empresa Indsat (Indicadores de Satisfação dos Serviços Públicos); e teve como objetivo identificar o perfil socioeconômico das pessoas em situação de rua e a utilização dos serviços públicos, reunindo informações a respeito do cotidiano desta população diante do cenário atual de pandemia.

Realizado em campo entre os dias 20/07 e 17/08/2021, o estudo localizou 234 pessoas em situação de rua, das quais 198 responderam ao questionário completo aplicado pela equipe de educadores sociais do Seas (Serviço Especializado em Abordagem Social) do município e que são a base para os dados apresentados. Os dados coletados possibilitaram a compreensão da realidade dessa parcela da população e irão subsidiar a elaboração no Plano Municipal da População em Situação de Rua, pelo Comitê PopRua, composto pelo poder público e sociedade civil, e também a avaliação dos serviços e programas oferecidos atualmente a essa população. Piracicaba já havia participado de uma pesquisa nacional sobre a população em situação de rua, em 2009, além de outras pesquisas realizadas pelas equipes da Assistência Social. Mas é a primeira vez que o município realiza um Censo nesses moldes.

Presente na apresentação, o prefeito de Piracicaba, Luciano Almeida, frisou o grande desafio em relação ao tema e espera que os dados auxiliem no planejamento de curto, médio e longo prazo para enfrentamento da situação.

Para a secretária municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Euclidia Fioravante, o censo é muito importante para qualificação das políticas públicas e servirá como base para a elaboração do Plano Municipal da Política da Pessoa em Situação de Rua e para o reordenamento dos serviços de atendimento à população em situação de rua.

Paulo Ricardo Gomes, diretor da Indsat, lembrou que é um dos poucos relatórios de estudo da população em situação de rua no Brasil. “Se você procurar na internet verá que poucas cidades têm informação sobre esta população marginalizada”, disse Gomes.

O desenvolvimento do censo se deu por uma metodologia construída pela equipe de pesquisa formada pela Smads, Crami, Seas e Indsat, unindo a experiência no atendimento às pessoas em situação de rua e especialização em pesquisa e gestão de informações.

RESULTADOS – Do universo de 198 pessoas que responderam a integralidade do questionário, 84,8% querem sair das ruas; 54,5% não são de Piracicaba, mas 74,7% moram no município há mais de cinco anos. O grupo é formado na sua maioria por homens (84,7%), pretos e pardos (57,6%), com ensino fundamental (63,1%). O motivo que os levou às ruas, em 35,3% dos casos, é conflito familiar, seguido pela dependência ao álcool (21%) e outras drogas (19,1%). Das pessoas que estão nas ruas atualmente em Piracicaba, 32,3% estão nas ruas há menos de dois anos e 25,8% não possuem mais nenhum contato com familiares; 47,8% vivem com menos de R$ 7 por dia e 23,7% declaram possuir algum tipo de deficiência e 61,6% tem entre 31 e 50 anos. Dos entrevistados, 97,6% tem acesso a algum serviço ou política pública.

Apresentação aconteceu 13/09, no Centro Cívico, para representantes do poder público e do Comitê PopRua.

Para ler a pesquisa completa, acesse AQUI.

 

Tags: poprua
Voltar